COMO FUNCIONA?

VEJA COMO FUNCIONA

No Brasil o aluno estudará 9 disciplinas presencialmente em um Curso de Especialização Lato Sensu com carga horária de no mínimo 500h/a por uma Faculdade credenciada ao MEC. As Ementas das disciplinas dessa especialização são semelhantes ao Conteúdo Programático do Curso de Mestrado da Instituição de Ensino Superior de Portugal e os professores a lecionar nessa especialização terão que ser mestres e doutores. Desse modo, estuda aqui no Brasil, mas o conteúdo, a didática e o conhecimento serão ministrados por mestres e doutores e catedráticos que atuam no Brasil e na Europa.

Baseado no Decreto Português Lei nº 63, de 13 de setembro de 2016, que autoriza a creditação das disciplinas de cursos que não conferem grau acadêmico nacional ou estrangeiro, até ao limite de 50% do total dos créditos do ciclo de estudos do mestrado e também autorizam creditar um terço do ciclo de estudos pela experiência profissional comprovada do aluno matriculado.

Poderá a Instituição de Ensino Superior Portuguesa parceira, fazer aproveitamento de até 50% das disciplinas do curso de especialização realizada no Brasil, dentro dos critérios e normas estabelecidas pela Comissão Científica.

Para a complementação dos créditos do Mestrado, os aluno deverá estudar na Instituição de Ensino Português presencialmente até 5 disciplinas de modo integrado e intensivo durante um único mês.

Cumprido a integralização da carga horária das disciplinas do Mestrado em aproximadamente um ano, o aluno começa a desenvolver sua dissertação a distância realizando a pesquisa no Brasil, com supervisão do orientador português e do co-orientador brasileiro. No próximo ano, no mês de janeiro ou julho, o aluno mestrando retornará a Portugal para a defesa de sua dissertação de mestrado perante o júri.

O Mestrado têm a duração de dois anos. Ou seja, é possível fazer a defesa da dissertação em 24 meses no mínimo e no máximo em 36 meses.

Garantia

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior português incentiva e apoia o Convênio. Emite declarações sobre o reconhecimento das instituições de ensino superior portuguesas e dos seus cursos.

Assim, é reconhecido com o abrigo do Convênio Luso-brasileiro e, deverá requerer no fim do curso uma declaração de reconhecimento à Direção Geral de Ensino Superior portuguesa; esta declaração aciona o acordo luso-brasileiro junto das universidades públicas no Brasil para revalidação ou reconhecimento do diploma. Consulte, por favor,  http://www.dges.mctes.pt/DGES/pt/AssuntosDiversos/RIC/ para mais informações.

Além disso, os alunos terão todo apoio da ILUSES desde a seleção até quando estiverem na Europa pra sua defesa e no retorno ao Brasil no processo de reconhecimento do diploma.